prevnext

Jesus, Deus e Homem

Só um louco diria que é, sem o ser, o próprio Deus, arriscando-se a morrer por isso. Jesus di-lo e demonstra-o, sem grande espalhafato ou sem procurar reconhecimento social. A sua única meta é amar-nos e ensinar-nos a amar.

“Não vim para ser servido, mas para servir.” (Mt 20, 28)

Se temíamos um deus feroz, distante ou vingativo… tornemo-nos ateus. Já! Esse deus não existe! Em Jesus tudo é amor gratuito, com todos, sempre. Ele é a definição de “amor”… não teórica, mas real, encarnada.

“Amem-se uns aos outros, como eu vos amei.” (Jo 13, 34)

Jesus não nos pede impossíveis. Se Ele espera que amemos tanto… é porque nos oferece o seu coração, em troca do nosso. É um transplante que aceitamos ou rejeitamos.

“Farei que fiquem limpos de tudo o que vos contaminou. Em vez do vosso coração de pedra, vou dar-vos um coração de carne.” (Ez 36, 25)

Jesus não é uma lenda nem alguém que recordamos com admiração. Qualquer um pode pôr à prova os seus poderes curativos. Hoje!

“Não são os que têm saúde que precisam de médico, mas sim os que estão doentes. Eu não vim para chamar os justos, mas sim os pecadores.”

Se nos sentimos perdidos, Jesus leva-nos a casa.

“Eu sou a porta” (…) “Eu sou o caminho.” (…) “Eu sou a luz do mundo. Aquele que me segue não caminha nas trevas.” (…) “Sem mim não podeis fazer nada.”